Espadas, astronautas e Rok’n Roll

Olá amigos e amigas! Estou de volta pra umprir uma promessa aos irmãos de blog de fazer um post sobre um filme que vi certa vez. Realmente eu estava tinha que falar sobre ele! O filme é Six String Smurai.Pra começo de onversa o filme é muito underground! Se você estiver disposto a ver um filme convensional esqueça! O filme é tão ruim que é bom! Sério! Para que todos entendam vou contar a sinópse dele:

O Filme se passa em um “passado alternativo” onde em 1957 a URSS explodiu os E.U.A. que se tornaram um grande deserto. Elvis morreu e agora todos os rokers estão indo em direção a Las Vegas (que no filme chama-se Lost Vegas) para ver quem será o novo Rei do Rock! Como decidir isso? Na porrada com qualquer povo civilizado. Bom ja deu pra ter uma ideia…

O protagonista é um sujeito que não tem nome, usa um smoking, um óculos fundo de garrafa remendado por esparadrapo, uma espada embanhiada na guitarra, e tem uma sombrinha toda ferrada que usa para esconder do sol. junto com ele vai um garotinho que ele salva no início do filme que não fala, só grita. No caminnho eles cncontram desde homens das cavernas em picapes com catapultas, a uma familia canibal, astronautas radioativos e comunistas insanos. A morte (que lembra muito o Slash guitarrista do Gun’s in Roses)está tentando se tornar rei do rock tambem e persegue os candidatos.

A trilha sonora é toda de uma banda chamada Red Elvises que tem um som muito bom de guitarras dedilhadas. O jeitão de filme de samurai (embora o protagonista lute um estilo mais acrobatico bem chines) se mistura com os filmes apocalípticos dos anos 80 onde o medo de uma guerra nuclear e que tudo vira-se um deserto era muito vivo.

Eu acredito que o roteiro do filme seria melhor aproveitado em uma série ou um anime. Alias um anime seria perfeito pois uma série nestes moldes chocaria os mais provincianos e ortodoxos. Talvez esticando ajornada do samurai-rokeiroo-monje-nerd e fizesse ele enfrentar vários outros rokeiros ao longo do caminho, cada um com um estilo diferente. A morte deveria ter capangas mais individualizados e menos genéricos.

Bem eu adorei o filme por sua ousadia e total falta de copmpromisso com o grande público sendo a manifestação dos autores sem esperar que ganhe um oscar por isso. Altamente recomendavel. Mas veja co m amente aberta.

“Abra as asas pequena borboleta e apenas voe.”

P.S. eu tentei mesmo fazer uma análise mais apurada da trilha sonora mas eu realmente não entendo de música o suficiente para fazer isso então só falei dos dedilhados.

P.S. a frase do final é do personagem no início do filme.

Publicado em abril 11, 2008, em 35mm. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: