Até a ultima Gota: Parte 2 principe encantado

Olá Pessoal!

Bom como prometido,  cá estou eu novamente para falar da série Crepúsculo e suas semióticas. Bom eu li algumas criticas da série, algumas positivas, outras negativas e agroa vou falar um pouco da minha visão dos livros. ATENÇÃO: o texto a seguir irá conter spoilers! por isso se não tiver lido ainda fique por sua conta e risco.

Stephenie Meyer aproveitou que Harry Potter acabou e entrou de cabeça em um buraco deixado no mercado. A diferença é que sua historia não é tão unisex como a de M.K.Howling e o publico feminino com certeza é o foco do público. As cenas de luta são parcas e pouco detalhadas, mesmo por que deu pra perceber que a autora não sabe escrever batalhas. Ela usa os escapes da narrativa para não falar o que esta acontecendo como no primeiro livro, onde ela desmaia Bella para não descrever a luta contra James, e no terceiro onde a velocidade sobre humana dos vampiros impede que ela enxergue a luta. Uma prova de que lutas não são o principal é o momento de tensão na Italia quando Bella e Edward são encurralados por membros dos volturi, se fosse pra agradar todo mundo ia rolar uma porradaria muito louca. Mas eles são impedidos, podem falar que foi uma boa saida para manter os suspense sobre as habilidades deles mas enfim. Porém, ela sabe dar um bom clima de suspense em alguns momentos, quando não os quebra com o romantismo ligeiramente exagerado. No terceiro livro vemos mais o lado de horror de uma historias de vampiros o que dá um clima menos adolescente à historia.

A autora

A visão,  do relacionamento chega a ser engraçado. Stephenie, faz um heroi principal perfeito em todos os quesitos onde até suas crises de ciumes são atraentes, e seu principal defeito é superproteção. Edward é um personagem que não apresenta nuances humanas, e o único diálogo onde ele mostra que não saiu dos sonhos de uma adolescente é com Jakob no terceiro livro mas mesmo assim fica muiito pouco no todo. Ele foi criado nos moldes do principe encantado, bonito, rico, sobrehumano, forte e completamente devotado a sua amada. Apesar de ele ser um vampiro, isso apenas lhe da um charme pois ele prefere beber sangue de animais. Bella já é mais humana com defeitos meio estranhos e neuras adolescentes comuns, mas seu amor incondicional por Edward se torna as vezes surreal com sua incapacidade de sequer brigar com ele. Ela é uma personagem com problemas psicológicos sérios, pois é dependente do vampiro, e se sacrifica por ele. Mas isso a torna mais realista.

A personagem, assustou aos mais concervadores, pais de família, pois suas tendencias suicidas poderiam influenciar as adolescentes tendenciosas. Pra mim isso é um pouco de exagero pois para ser influenciado por uma garotinha antiosocial que pula de penhascos apra ouvir vozes só se vc tiver os mesmo problemas dela. Mas enfim. Stephenie faz justamente o contrario do que estes criticos dizem pois em seus livro, Edward é um herói tão perfeito que ele, para (pasmem) salvar a ALMA de sua amada nãoquer ter relações sexuais, ANTES, do casamento! Para mim este foi o cumulo do puritanismo, enquanto a sexualidade de Harry Potter era mais infantil, Meyer simplesmente prega a virgindade e os preceitos religiosos de que a alma será perdida caso você peque trepando sem casar por ai. Nada contra preceitos religiosos, mas chega a ser didático no livro. Não sei se isso foi uma forma de agradar aos pais, mas para mim foi muito forçar a barra. Mais uma vez Bella traz o lado humano cheio de hormoniso que uma adolescente deveria ter, mas é refreada e controlada logo em seguida pelo chatíssimo Edward e seu discurso de moral e civica.

Uma deficiencia da narrativa em si que eu achei foi a falta de profundidade dos personagens coadjuvantes, eles são clichês e apenas para mostrar que existe um mundo além do que Bella ve. A autora pareceu gastar muito mais tempo com os vampiros que com os humanos e a falta de humanidade as vezes incomoda. As historias de Carslile, Rosalie e Jasper, foram muito bem arquitetadas, mas elas batem de frente com a falta de verossimilhança dos humanos. Tudo bem que são personagens que naõ influem diretamente nos conflitos, mas eles são vagos demais. Em compensação o mundo sobrenatural de Meyer é bem estrutrado. Os vampiros serem nõmades e terem regras simples me deixou feliz pois isso é bem mais verossimil afinal alguém, que bebe sangue não deve ficar por muito tempo em uma cidade sem envelhecer. Ela claramente foi influenciada por putras narrativas ao colocar uma guerra entre lobisomens e vampiros e o fato dos lobisomens serem indígenas. Isso pra quem não sabe é herança do RPG (Role Playing Game) Lobisomem:O Apocalipse, onde os licantropos são dividos em tribos, onde foi uam nova visaõ daqueles filmes de terror Z que passam de madrugada.

O livro que trouxe uma nova visão dos lupionos

O livro que trouxe uma nova visão dos lupionos

O fato de cada vampiro trazer uma habilidade especial, um poder que remete a uma de suas características humanas foi uma ótima ideia tornando cada vampiro unico. Os Volturi em si são muito bem feitos pois são uma boa ideia de realeza. Uma pena que parece que não conheceremso todas as habilidades sobrenaturais dos nove guarda-costas deles. Os lobisomens ficaram muito estranhos na minha opinião em termos de aparencia, mas sua ideia de matilha é interessante. Porém o poder deles se tornou estranhamente vago, hora eles parecem ser mais poderosos, hora parecem ser mais fracos que os vampiros, então não sabemos ao certo o seu poder. Ainda não li Amanhecer mas já me adiantaram um rumo desagradável da historia que eu não gostei. Mas enfim vou terminar de qualquer forma para ver até onde Meyer vai. A Seguir: Mais análises semióticas e possíveis influencias

P.S. Lobisomem era umjogo legal mas a nova versão é mais interessante…

P.S. Talvez seja minha influencia de animes japoneses, mas eu fiquei imaginando um ataque dos nove guarda-cotas tão legal que me deixou decepcionado quando só dois deles tiveram seus poderes revelados. Espero que no ultimo livro apareça mais alguém.

P.S. Sim eu tenho birra do Edward que pra mim foi ficando um saco ao longo da historia perdendo até o sarcasmo ironico que ele tinha no primeiro livro.

P.S. bom como homem eu realmete fiquei decepcionadopela falta de cenasde luta, mas até que a que rola no final do terceiro livro foi legal…

P.S. acho quefalei demais e acabei nao falando tudo neste post… saco…

P.S. Por favor gente se entrou no blog deixe comentários, pode deixar sua marca, se gostram ou não. e aquem entra valeu gente brigadão.

Publicado em março 19, 2009, em Estórias pra boi dormir, Nonsense e marcado como , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Ahh …
    naum sabe o que ta falanuh…
    O livro é maravilhoso é sempre assim quando alguem faz um livr maravilhoso sempre tem alguem pra qestionar
    Poxa vc pensa que é facil fazer um livro…
    eu ñ sou reconhecida mais faço poesias, poemas, contos, nao os púclico
    mas posso alegar que escrever também é uma ARTE e precisa de inspiração…
    Por isso não critique o trabalho dela…
    Afinal se fosse tão ruim nimguém teria gostado…
    E Bella ñ tem problemas psicológicos… ela apenas o ama verdadeiramente…
    No mundo o AMOR parece simplesmente não existir com todas as guerras e crimes…
    Mas uma coisa estou certa o AMOR existe …
    Se não DEUS não teria morrido por nós
    e mais…
    As vezes é bom acreditar que a vida é um conto de fadas … mesmo que seja lendo um livro e imaginando…
    é issoo

    Baum
    um grande abraçãooo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: