Arquivos do Blog

Super Sagas e Reboots parte 1

Olá Pessoal!

Cá estou eu novamente para falar de quadrinhos! Não sou especialista no assunto, temos nossos dois especialistas aqui no Blog para falar de HQs, mas estou falando aqui como humilde fã do gênero, uma voz que as empresas do ramo deveriam estar ouvindo mais ultimamente. Atualmente o mercado (americano mas que rege o restante) anda passando por uma “crise” segundo os empresários. Ao que parece as novas mídias andam roubando o público do pessoal do cuecão por cima da calça. Com isso as empresas, afinal são empresas e precisam de lucros, estão apostando suas fichas em super sagas que envolvem todo o universo (Marvel) e em Reboots que resetam todo o universo (DC). Mas sérá esse o caminho certo para salvar a nona arte?

Eu como fã do gênero desde moleque conheci tempos de altos e baixos dos quadrinhos. Mas os grandes momentos eram bem diferentes do que estamos vendo hoje. Vamos começar falando da Marvel e suas Super Sagas.  Desde Guerra Civil, a casa das idéias percebeu que era lucrativo juntar todos os heróis disponíveis e coloco-los para saírem na porrada em grandes e coloridas sagas que envolvem todo mundo. desde então TODOS os anos estão saindo super sagas atrás de super sagas envolvendo todo o universo e provocando “consequências que vão mudar para sempre o universo Marvel”. Porém isso esta empobrecendo o universo. Guerra Civil tinha uma história bacana, combates eletrizantes, questionamentos éticos filosóficos e ainda desenhos de altíssima qualidade. Realmente provocou mudanças no universo com a revelação da identidade do Homem Aranha, e a morte do Capitão América. Porém essas profundas consequências não duraram, nada! O Capitão foi substituido, o aranha “voltou no tempo” e nunca revelou sua identidade. Ué pera ai!? eu paguei pelas mudanças como assim!? Sem contar que o Capitão original ressucitou no ano seguinte. Nada tão drástico já que ninguém morre de verdade nos quadrinhos.

Essa sim foi uma boa super saga

Momento emblemático da saga, que se revelou completamente inútil depois....

Em seguida a Marvel trouxe a O Mundo Contra Hulk, uma saga não tão ruim mas sem comparação com a original, depois veio Invasão Secreta, Com roteiro confuso, desenhos péssimos e desfecho horrendo, criado apenas para não perder o verão americano. Em Seguida tivemos a Looooonga Reinado Sombrio com os vilões dominando o universo, em seguida veio o Cerco, que fechou esta saga. Agora tivemos Fear it Self (Sem nome em português ainda) e já estão preparando para o ano que vem mais uma saga com “consequências que mudaram para sempre o universo Marvel”. Isso anda empobrecendo os heróis da editora e as próprias super sagas. A graça das super sagas é chegarem fazerem o reboliço e depois os heróis passarem  um bom tempo convivendo com isso. Era assim que era antigamente. Uma super saga era algo raro, um mega evento com revistas de material melhor e desenhistas especialmente convidados. Agora viraram fast food de verão americano. Não da tempo de você digerir as consequências pois logo ta todo mundo ocupado de novo enfrentando uma nova ameaça.

Invasão Secreta...

... Reinado Sombrio...

... e ufa! Fear It Self. Pera ai tem mais!?

O que Guerra Civil provocou foi fantástico mas totalmente apagado pela péssima Invasão Secreta com explicações escrotas que não eram necessárias. Os grandes eventos perdem o valor pois você sabe que daqui a pouco terá outro e depois outro e depois outro. AS tais grandes consequências não são bem resolvidas, não dá tempo de você saber como a vida dos heróis fica depois de um evento de tal magnitude. O pior é o momento entre as super sagas. Quando deveriam haver histórias individuais melhores, na verdade só vemos uma preparação para a próxima super saga. Não tem um aprofundamento nos personagens, não conhecemos mais o lobo solitários Wolverine, ou a complexidade do Homem-Aranha, tempos apenas personagens que ajudam a juntar mais leitores e a aumentar o número de heróis por quadrinho. Todo mundo fica ali misturado e há personagens que muitos não conhecem os poderes direito.

Secret Invasion: Essa realmente deve ter sido criada pelos Skulls!

A Marvel anda optando por massificar as coisas quando o que realmente atraiu o publico nos quadrinhos dela era aproximação do indivíduo. AS pessoas gostavam de ver o aranha convivendo com problemas humanos, e ainda tendo o peso de ser um super-herói. O charme sempre foi aproximar os leitores da realidade fantástica de seus heróis, pois eles eram cegos, cientistas, fotógrafos, e com isso eles poderiam se ver naquelas histórias  seu mundo representado  de forma mais interessante. Mas isso parece que não tem mais espaço. A Marvel assumiu o estilo BlockBuster em suas histórias nos quadrinhos e ainda não percebeu que as maiores obras do gênero sempre foram as autoriais, curtas e que aprofundavam em um personagem.

Até quando isso vai durar?

A seguir a segunda parte do post falando do Reboot da DC!

P.S. Eu não vi nem metade da qualidade de Guerra Civil em nenhuma super saga seguinte

P.S. Sinto falta de sagas individuais boas, e que realmente valiam a pena ler

P.S. Quem começou a ler histórias em quadrinhos recentemente não faz a menor idéia da origem dos heróis, esta maluco com tantos uniformes coloridos ao mesmo tempo.

Animes Series – Code Geass: Lelouch Of The Rebellion

Hi people! ^^

Antes de mais nada gostaria de desejar um feliz ano novo atrasadíssimo, e que vocês aproveitem bastante esse ano, inclusive o carnaval que está bem perto né.

Contrariando alguma fontes obscuras, eu ainda não morri…não queria desapontar os meus inimigos (bem…não sei quem são mas devo ter…todo mundo tem, por que eu não teria também?) contando isso, mas foi mais forte que eu.
Era pra ter feito um post novo nesse ano há mais tempos, mas sempre acontece algo (internet deu problema justo no fim de semana quando tenho tempo, viajei para fazer cursos do serviço, etc)…mas ninguém ainda descobriu o verdadeiro ponto fraco para evitar os nossos posts (mas seria bem útil se alguém descobrisse…ajudaria muito nesse mundo capitalista).

Cortando um pouco do papo furado…
Gostaria de salientar que apesar de não estar postando (só o amigo lightsaber sabe a dureza de postar sozinho…na realidade ele compartilha bastante seu desolamento comigo, até mais do que deveria; mas na falta de outros membros para reclamar…digo…desabafar né…), continuo sempre vendo e analisando o conteúdo do blog como sempre. Não realizo mais as minhas análises ortográficas nos posts dos companheiros, mas gerencio a entrada dos comentários, sempre o mais rápido possível aliás…recebi no email, está aqui hehehe.

E antes do que realmente interessa (Sei que está pensando: “Meu Deus, será que ele não vai parar?”, mas tenha calma, estou aproveitando o momento…), gostaria de agradecer ao pessoal que sempre aparece para marcar presença no blog.
Desde aqueles que acabam aqui depois de resultados bizarros de pesquisa no Googles, até aqueles que vem aqui por livre e espontânea vontade. Muito obrigado por usar seu tempo ocioso (ou não) nos prestigiando.

Mesmo que as vezes nossa vida (para não dizer trabalho) não nos permita postagem, continuamos alcançado a marca mínima de 110 views por dia e a marca lendária de 4,059 views no mês de Dezembro. Continuem assim! Quem sabe um dia a gente não ganha patrocínio, largamos nosso empregos pra viver disso e nos aposentarmos com uma fortuna incalculável…mas bem, sabemos que no final disso acordaríamos com torcilo para poder ir comprar pão…então deixa pra lá essa idéia a lá “Pink & Cérebro” pra outro dia.

Hoje vamos falar de um anime que foi febre há pouco tempo atrás. Na época em que todo mundo falava dele eu nem liguei muito, mas acabei pegando pra assistir no final do ano passado e achei bem interessante.
Estamos falando de Code Geass : Lelouch Of The Rebellion.

Code Geass - Lelouch Of The Rebellion

Code Geass - Lelouch Of The Rebellion

Code Geass: Lelouch of the Rebellion é um anime criado pelo Estúdio Sunrise, foi escrito por Ichiro Okouchi, e teve o aparência de seu personagens (character design) foi desenvolvida pelo Estúdio Clamp.

A série começou no Japão em 5 de Outubro de 2006 e foi finalizada em 28 de Julho de 2007; com um total de 25 episódios (27 contanto os episódios especiais que contam um breve resumo da série até determinado ponto).Uma sequência chamada de Code Geass: Lelouch of the Rebellion R2 (a qual pretendo abordar assim que assistir) começou a ser exibida em 6 de Abril de 2008 e acabou em 28 de Setembro de 2008, com mais 25 episódios.

Karen, Lelouch, Susaku, C.C.

Karen, Lelouch, Susaku, C.C.

A história se passa num universo alternativo, onde no ano de 2010, o poderoso Império de Britannia (uma aparenta fazer ilusão a Europa), que já vinha conquistando todo o mundo, ataca o Japão usando uma nova tecnologia de máquinas de combate chamada de Knightmare Frame ( Knightmate viria de Knight= Cavaleiro + Nightmare= Pesadelo e Frame seria uma referência a robôs com forma humanóide usados para combate).
Em menos de um mês o Japão é derrotado perdendo sua honra, seus direitos e seu nome, passando agora a ser chamado de Área 11 (Referência ao número crescente de áreas conquistadas pelo império de Britannia).

Lelouch

Lelouch

Os japoneses, agora chamado de “Eleven“(11 em inglês), são obrigados a viver na pobreza e humiliação contínua em meio a uma populção de Britannians que agora vivem lá e são como nobres. Uma resistência existe, formada por algumas organizações remanescentes do Japão, mas sendo pequena, pouco a pouco vem sendo suprimida pelo poderoso Império de Britannia.

Lelouch e Knightmare Frames

Lelouch e Knightmare Frames

Nessa mesma época, Lelouch Lamperouge, um dos filhos do Imperador de Britannia, sofre um atentado em sua casa que acaba por matar sua mãe e deixa sua irmã paraplégica e cega. Culpano seu pai por não ter evitado a morte de sua mãe, Lelouch jura se vingar destruindo Britannia.
Após sete anos, durante um incidente com terroristas na área 11, ele encontra uma misteriosa garota chamada C.C. que propõe um acordo: se ele prometesse ajudá-la a cumprir um certo objetivo, ela concederia o poder que ele precisava para realizar o seu sonho.

Sem hesitar ele aceita e recebe um poder chamado Geass, que será o seu maior trunfo para conseguir destruir de uma vez por todas o império de Britannia e é a partir daí que a história realmente começa.

O plot principal da história gira em cima da vingança de Lelouch, que é um jovem inteligente que tem uma mente estratégia brilhante. Agora jogar xadrez, e acaba achando os homens a seus serviço são como peças de xadrez, não tendo muita misericórdia ou receio de usá-lo em estratégias arriscadas. Ele que de todo jeito, se vingar de Britannia e criar um mundo pacífico onde poderá viver em paz com sua irmã Nunnaly, não importa o que isso custe.

Seu amigo de infância, Suzaku Kururugi, é um Britannian Honorário (um japonês que mostrou sua lealdade a Britannia, mas que mesmo assim é mal visto pelo Britannians por ainda assim ser um Eleven) e é um soldado de Britannia. Numa virada do destino acaba sendo o piloto de teste para o mais novo modelo de Knightmare Frame criado pelo setor de desenvolvimento de Britannia: Lancelot. Como seu resultados de compatibilidade beiram 100%, acaba sendo selecionado como piloto cativo do modelo. Aliás, ele é o oposto de Lelouch, sendo ágil, forte e um excelente piloto.

Durante a história, Lelouch se vincula a uma pequena resistência local e começa a causar dor de cabeça em alguns setores da Área 11. Para não revelar sua verdadeira identidade, ele usar uma roupa diferente, uma máscara e se auto intitula Zero.

O poder chamado Geass é uma habilidade misteriosa. Enquanto faz contato visual direto com o alvo, Lelouch pode dar uma ordem e o alvo é obrigado a cumpri-la, mesmo contra sua vontade. Mas esse poder só pode ser usado uma vez  conta cada alvo. A medida em que a história avança, mais fatos vão sendo revelados a seu respeito e origem, mas no geral, o Geass é um poder relacionado com habilidades mentais (como o “controle da mente” criado pelas ordens de Lelouch).

Suzaku, Euphemia, C.C., Lelouch

Suzaku, Euphemia, C.C., Lelouch

Agora vamos as análises, pois fica difícil explicar mais sem dar spoilers.

Apesar do estilo visual de desenho da meninas da Clamp não ser o preferido de alguns, o traço do desenho é muito bom e bem feito. Certos “efeitos especiais” em 3D para mostrar o funcionamento dos Knightmares ou do Geass são muito bonitos e bem trabalhados.

A trilha sonora do desenhos é um deleite a parte. Em sua maioria, é composta segue um gênero clássico com algumas exceções, o que é bem encaixado em um anime que se baseia tem muito embasamento de nobreza e imperialismo. As músicas de abertura e fechamento também são muito boas.

A história é envolvente e interessante, pois há medida que avança, acontecem muitas reviravoltas e pontos decisivos que supreendem quem está assistindo. Acabam sendo abordados alguns pontos em que você para para pensar se o objetivo principal é mais importante do que princípios de ética e humanismo e se vale a pena sacrifícios para alcançar o que se almeja. Principalmente pelo fato de que o preço a se pagar sempre é muito alto.
A mistura de poder sobrenatural, com robôs, guerra civil e conflito de interesses parece bizarra mas foi bem constituída e não atrapalha o desenrolar de tudo.

A série termina num impasse no último episódio, exigindo que se veja a continuação para poder descobrir como a história realmente acaba.

O mangá segue o foco básico do anime, apenas com algumas pequenas diferenças sutis. Foram lançados quatro mangás diferente  no Japão, onde cada uma ocorre numa realidade diferente tendo personagens principais diferente e em algumas deles, os Knightmares Frame não exitem; além de encontrarmos usos diferentes para os poderes relativos ao Geass.

Chegaram a ser lançados três jogos: dois para Nintendo DS, e um para Playstation 2 e Playstation Portátil. Pelo que eu li rapidamente da descrição dos jogos, nenhum foi interessante, então nem vou me dar ao trabalho de escrever aqui (Um parece de minigames e outro parece com aquelas novelas gráficas que os japoneses adoram). O game de PS 2 é esse abaixo, o outro de Nintendo DS se refere ao Code Geass R2, mas foi a única capa que achei.

Hangyaku no Lelouch - Lost Colors

PS2 Games = Code Geass: Hangyaku no Lelouch - Lost Colors

Hangyaku no Lelouch R2 - Banjou no Geass Gekijou

Nintendo DS Game = Code Geass: Hangyaku no Lelouch R2 - Banjou no Geass Gekijou


Bem é isso. Mais uma boa pedida para se passar o tempo no fim de semana.
Em breve retornarei. Tenho que sentar a analisar qual será a próxima análise a ser feita.

Para aqueles que gostam dos posts, comentem falando o que acham sobre o anime em questão, dêem sugestão de animes sobre os quais gostariam de saber mais ou mesmo sugestões de assuntos interessantes sobre os quais gostariam de saber sobre alguma outra área. Críticas (construtivas tá!) e sugestões são sempre bem-vindas e nos ajuda a evoluir as informações do blog e a sua qualidade. Fico no aguardo dos seus comentários então!

See Ya! ^^
P.S.0: Várias informações sobre dados técnicos forampesquisadas no site da Wikipédia. Algumas foram repassadas somente traduzidas e outras adaptadas.
P.S.1: Eu não poderia deixar de comentar qualquer coisa para gerar um PS…pobrezinho, já estava com saudades da minha pessoa.
P.S.2:Acredito que bati novamente meu recorde  de contagem de palavras nesse post conseguindo exatas 1682! Yes! xD
P.S.3: Estou começando a achar que eu atraio séries de conteúdo sem sentido e bizarro para assistir…medo…muito medo…

Guerra Civil (parte 3): Declínio do Personagem ou Desvairio do Editor?

Olá Nobres Amigos! Seguindo a proposta de falar sobre os personagens principais da Guerra Civil venho trazer o meu favorito: O Homem Aranha!

Pois bem, como todos sabem na Guerra Civil um bando de heróis explodem uma escola e isto da força pra criação de um registro de heróis. Agora falemos da participação do teioso na trama. Movido pelo desejo de proteger Mary Jane e Tia May o cabeça de teia resolve se tornar um Vingador (mas isso acontece bem antes da Civil War), esta fato é importante lembrar porque no meu ponto de vista soa como má fé do Homem de Ferro. Nosso querido herói deixa de ser aquele cara ferrado, duro e cheio de problemas normais na cabeça para se tornar um cara estável e até mesmo vazio.

Pouco antes da Guerra o Tony Stark começa a fazer sua aproximação nefasta em Peter. Até uma nova roupa super estranha foi criada pelo enlatado. Uma armadura vermelha e dourada (as cores serem a mesma do Homem de Ferro não é coincidência) o Homem Aranha usou durante os combates da Guerra.

E o que ninguém esperava aconteceu. Para demonstrar que realmente apoiava o Tony, o Peter Parker se desmascara em rede nacional. Esse ato provocou um abalo na sociedade de heróis nos leitores fiéis a série. Alguns são contra, outros a favor. Sinceramente acho que o suicídio criativo ainda está por vir (estou fazendo referência aos desdobramentos da vida do herói que ainda não chegou ao país).

A melhor parte e que marca a virada em favor do esquadrão anti-registro comandadas pelo Capitão América (pq até então eles estavam tomando uma surra), foi a mudança de lado do Balançador de Teias. Ele após muito refletir e mastigar um dilema familiar resolve lutar pela liberdade! A parte onde ele enfrenta o Tony é um clássico!

Lutando na clandestinidade o personagem ganha em emoção. A família Parker tem de se esconder em moteis fuleros. O perigo ronda enquanto ele quebra o pau com seu antigo patrão. Sabendo o que vêm por ai pode-se dizer que isto tudo era para acabar com a vida de casado dos Parker. O Editor Chefe da Casa das Idéias (leia Marvel) é embirrado com o fato de Peter ser casado. Considerando um erro editorial, Joe Quesada manipulou o rumo da vida do herói para tirar Mary Jane Watson de sua vida. Não entendo tal decisão, já que Peter é um CDF, magrelo, desengonçado e rejeitado socialmente que casa com uma Super Modelo mega gostosa. Detalhe a se pensar é que o público leitor em sua maioria se encaixa nesta descrição! É uma forma de realização indireta destes quatro-olhos leitores de quadrinhos!

ps: Spoiler pouco é bobagem neste post! RSRS

Guerra Civil (parte 2): A morte da lenda

Olá Nobres Amigos! A muito venho tentando escrever sobre os personagens principais da Guerra Civil como havia prometido. Para começar a galeria escolhi o Capitão América. Por que ele? Porque ele morre no final! Você deve estar me chamando de pdp por revelar esse spoiler, mas convenhamos num é novidade pra ninguém.

Um parentese rápido antes da Civil War. Nos EUA isso já aconteceu faz alguns meses. Lá foi até notícia nos jornais. Anunciada como crítica aos políticos de lá, já aqui no Brasil isso aconteceu mês passado meio sem alarde.

Vamo a Guerra. É preciso dizer que em toda a série o Capitão está em sua melhor forma. Logo no abrir da série ele foge espetacularmente do Aeroporta-aviões (sic) da Shield. Mas ao ler suas revistas que fizeram parte do mega evento é possível perceber um Steve Rogers cansado e questionando o sentido de tudo. Ele começa a duvidar se o povo americano que ele tanto ama o quer como símbolo da liberdade. Mas uma coisa é perceptível vários personagens prestam reverência ao combatente. Homem-Aranha, o Justiceiro (sendo que esse toma uma surra do Capitão e nem esboça reação), os políticos americanos e uma penca de pequenos heróis. Confesso que não percebi tal movimento ao ler do decorrer da série. Percebi após ler sobre a morte e fazer um balanço de tudo.

Um monte de momentos de angústia e quebra pau depois… (vou falar do final da Guerra Civil então para ler selecione o texto abaixo que ele aparece

Selecione para ler por que o que vem é spoiler dos brabos… Após várias mega batalhas o grupo liderado pelo Capitão vence. O Homem de Ferro está estirado no chão prestes a ter a cabeça arrancada do pescoço pelo escudo do bandeiroso. Mas algo acontece… a população se volta contra o Capitão e o impedem de matar seu oponente antes amigo. Ao perceber a reação do povo contra si resolve se entregar. Assim a Guerra foi vencida por quem perdeu. Quem venceu não ganhou. Nisto o Capitão é levado a julgamento, mas, na porta é atingido por três tiros morrendo no hospital.

O importante a ressaltar é que assim como a DC matou o Superman e foi um sucesso a Marvel conseguiu também sucesso com a morte de uma de suas maiores estrelas. É válido lembrar que o combatente estava perdendo o fôlego. A história dava sinais de cansaço já que Steve Rogers estaria completando este ano 91 anos! As motivações na Casa das Idéias só eles mesmo é quem sabem. Mas o que sabemos é que a escolha do Soldado Invernal (ele mesmo o Bucky Barnes, seu parceiro mirim que retornou dos mortos) como substituto vai agradar muita gente. Já que o personagem tem uma pegada mais agressiva que o bandeiroso.

É preciso esperar pra saber se Steve Rogers morreu mesmo ou é só uma maneira de vender revistas. O que se sabe é que o Capitão América continuará vivo seja na pele de quem seja.

Guerra Civil Marvel: O quê e o porque (Parte 1)

Como citado no post anterior vamos falar do Mega Evento da Marvel “CIVIL WAR” ou simplesmente no Brasil “GUERRA CIVIL”. Nos EUA a série fez um estrondoso sucesso. No Brasil não foi diferente. Foram sete revistinhas especiais contando os eventos principais do confronto. Mas na realidade o arco inteiro é composto por 103 histórias esparramadas em todas as revistas da editora. Particularmente eu esperava uma chacina de heróis, coisa para esvaziar a Marvel. Inocência a minha. Sem querer contar mas já contando (olha o spoiler ai! se não quiser saber pule para o próximo parágrafo) morrem apenas figurantes e alguns vilões pequenos. Mas uma grande estrela morre no desfechar da série.

Vamos a história em si… Era uma vez… rsrs… Uma ação dos Novos Guerreiros dá absurdamente errada morrendo um monte de gente em uma explosão de uma escola. Aí não resta outra coisa a fazer do que o registro dos heróis pela Shield. Isto inclui treinamento e pagamento de salários pelo governo estadunidense. Aí começa o papo do bem e do mal, liberdade e honra, essas coisas. O importante a saber é que de um lado fica Tony Stark, o Homem de Ferro e do outro Steve Rogers, o Capitão América. O enlatado apoia o governo no registro, já o velho combatente defende a liberdade dos heróis. Formam-se grupos e o pau quebra. Após alguns imensos combates a coisa se resolve. Para agradar a todo mundo o lado que ganha não vence (complicado isso… mas leia a série e entenda).

 Por DarKaiser “Magal”

Ps.: Como o evento é muito importante para o futuro dos heróis (e sua audiência para nós é tão ou mais importante) vamos dividir o assunto por personagens. Aguardem que vamos trazendo um a um os cabeças da Guerra e o que acontecerá no futuro!