Arquivos do Blog

Raios, Raios e trovões!

Ligtsaber

Olá Amigos!. Voltamos a postar após um longo e tenebroso inverno! Agora vamos ao que interessa. Sei que já é noticia velha que o filme já esta a semanas em cartaz e etc. Mas como só vi ele ontem tenho que dividir minha opinião sobre ele!

Thor!

Eu não estava empolgado em ver o deus do trovão nas telonas. Os trailers não me animaram e eu confesso que só fui ver o filme por causa da Natalie Portman e da Kat Dennings. Talvez por isso o filme me pareceu tão bom. E claro se fosse ruim tinha Natalie Portman e Kat Dennings como nerds que entendem de física quântica! E isso não quer dizer que o filme seja bom. ele só não é tão ruim..

Antes de qualquer coisa um pouco de mitologia e origem do herói Marvel. Na mitologia nórdica Thor é o deus da guerra e do Trovão, filho de Odin, deus dos deuses, que é famoso por suas histórias de bravuras e pelo seu comportamento típico de viking. Com seu martelo mágico Mijolnir e sua biga puxada por bodes ele viajava pelo mundo enfrentando gigantes, monstros e demonios. Muitas vezes acompanhado pelo irmão adotivo Loki, o deus da trapaça, que não é necessariamente mal mas também não era bonzinho e sua lingua ferina os ajudou, e atrapalhou em diversas ocasiões.

Na mitologia Thor é ruivo e mais nervoso

Na Marvel Thor é o filho de Odin e é expulso de Asgard, a morada dos deuses, por seu comportamento impulsivo e descontrolado. Ele é enviado À Terra para ter uma lição de humildade. aqui ele encarna o médico manco Donald Blake e por isso  aprende a cuidar dos seres humanos e zelar por eles. Aqui ele se apaixona pela enfermeira Jane Foster com quem teve um romance que hoje em dia não é mais lembrado. Durante uma invasão alienígena (!) Donald encontra seu martelo em uma caverna e ao empunha-lo se torna o poderoso Thor onde enfrenta os aliens e passa a ajudar os fracos e oprimidos. Loki é o arquivilão de Thor nos quadrinhos e busca o controle da terra dos deuses e por isso arma várias emboscadas para o deus do trovão e seus companheiros humanos. Tudo entendido? Ok então vamos ao filme.

Na Marvel Thor anda escanhoado ultimamente

Primeiro vamos falar dos pontos positivos. Achei o filme bom no todo, tem um ritmo bom, embora seja meio fraco quando passa a ser na Terra, história simples e cativante, um pouco infantil talvez, sem muita enrolação, mas faltou alguns pontos que falarei depois. Apesar dos ângulos de câmeras diagonais o visual do filme estava muito bom para a adaptação dos quadrinhos de Thor. Os deuses ficaram bem menos espalhafatosos que na revista o que me agradou embora não tenha gostado do Loki… Anthony Hopkins interpretando Odin foi muito legal.

Odin!

O filme adaptou duas versões da origem do herói nos quadrinhos, a clássica em que ele vem a Terra e se torna o médico Donald Blake e se apaixona pela enfermeira Jane Foster e a versão do universo Ultimate da Marvel onde o personagem é considerado um mendigo louco que diz ser filho de Odin. Porém há mudanças claras, dentre elas Jane Foster é uma cientista e Thor é mandado à Terra porém com sua lembrança de ser um deus. Com isso temos algumas piadinhas como ele se comportar como um viking à mesa, unico momento onde ele parece um viking, e não conhecer nosso mundo. Christopher Hemsworth tem cara de Thor de sex shop mas até age como tal no início. Mas acredito que na caracterização faltou um pouco daquele linguajar shaksperiano das revistas. Os efeitos ficaram muito legais, a armadura Destruidor ficou muito bacana e os gigantes de Gelo realmente me convenceram. As poucas (sim poucas) cenas de ação são muito bacanas. Só a batalha final que deixou um pouco a desejar…

O grande trunfo do filme está na forma como a história é conduzida para o filme dos Vingadores. Com isso a ciência e a magia inerentes ao universo de Thor são bem casadas no filme sem soarem distoantes entre si. a participação da Shield é fantastica principalmente a do  SPOILER ALERT! Gavião Arqueiro. Aliás se teve um momento no filme que me empolguei foi na sua aparição, que também esta ao estilo ultimate Marvel. Mas esses momentos corelacionados sãos os melhores da terra onde o filme perde um pouco o gingado.

Agora vamos aos problemas.

Faltou quatro coisas que deixariam o filme praticamente perfeito para uma adaptação. Mais relâmpagos, mais capacete, mais humildade e Balder. Durante todas as cenas de ação você fica lá esperando Thor descarregar rajadas de eletricidade divina para todo o lado e… nada. Acho que contei três ataques com trovão em todo o filme, tudo bem que foram os golpes finais, estilo super combo de videogame mas faltou. O cara é o deus do trovão poxa! Não entendi porque tiraram o capacete do Thor. Sei que ele não usa elmo nos Supremos mas no filme ele tinha o capacete e então por que não ficou com ele. Você vai enfrentar um exército de gigantes de gelo e vai com a cabeça desprotegida para facilitar o trabalho deles?
Mas tudo isso passaria batido se não fosse dois problemas. A lição de humildade que o filme se propõe é rasa e pouco convincente. Há elementos que se você prestar a atenção são lições de humildade como ele naõ conseguir pegar o martelo inicialmente ou o tratamento que ele recebe de Jane Foster e as conversas com os humanos. Mas isso não convence. Ele teria de ter mais momentos de humildade com seu corpo mortal e suas limitações. Isso ficou pouco explicativo no filme e meio a toque de caixa.

Outro problema do filme é a ausência de  Balder. Onde estava o irmão mais novo de Thor? Nos quadrinhos ele é o melhor amigo de Thor, já foi soberano de Asgard, esta lá sempre dando uma forcinha e sequer é citado no filme. Os Três guerreiros nem tem tanto destaque assim. Mas poderiam estar la se Balder também estivesse.

Enfim tirando esses pequenos deslizes o filme é bom. Claro que os fãs mais xiitas vão reclamar de outros pontos mas no todo o filme é bom. Mas caso você ainda ache que o filme é ruim veja a imagem a abixo e saiba que Thor nos cinemas já foi muito pior….

P.S. A cena pós créditos já da uma dica da trama do filme dos Vingadores.

P.S. As armaduras dos deuses ficaram até bacaninhas mas me lembraram Power Rangers…

P.S.  a participação especial de Stan Lee é como sempre impagável.

P.S. é bom voltar a escrever P.Ss 🙂

Anúncios